sexta-feira, novembro 03, 2006

ASSIM ACORDOU A MINHA CIDADE







Lá fora, outro navio espera a sua vez de ancorar.

Depois de uma noite chuvosa, o dia nasceu, e assim acordou a minha cidade, com um sol radioso a convidar os recém chagados a visitá-la! A invernia da noite deixou os seus vestígios nas águas do mar escoadas pelos leitos das ribeiras que no mar desaguaram, deixando aquelas cores barrentas neste mar azul. São os transatlânticos de paz e reciprocidade que nos trazem cultura alada. Gente de outras latitudes que não se cansam de observar as nossas belezas, que a natureza prodigamente fez florir, neste anfiteatro que a orografia Funchalense nos acostumou a venerar. São flashes de máquinas digitais captando ao pormenor a vida que remexe todos os dias ficando assim registado para a posteridade. É o homem das castanhas que aproveita a oportunidade para ver ampliado o seu negócio das "castanhas assadas na brasa" e assim deliciar os visitantes. Mais adiante dispersas uma da outra, orquestras compostas por músicos de rua e, com a tez denunciando a sua origem Índio/Boliviano, perfilam em frente duma esplanada de café. São os sons e os ritmos indígenas dessas paragens. É a vida que corre em todas as direcções, misturando-se os locais com os forasteiros. Foi assim que vi o alvorecer deste dia!

3 Comments:

Blogger Lâmina d'Água, Silêncio & Escriba said...

E que o teu alvorecer aconteça em sucessivos dias luminosos e sempre muito felizes!!!

Minha mãe foi uma excelente bordadeira e desde que eu me conheço por gente - se é que eu sou uma - que escuto falar em tua ilha e na qualidade das coisas feitas aí e dentre elas, creci ouvindo falar na qualidade das linhas que eram usadas para os trabalhos feitos pela minha mãe e enfim, por outras tantas coias e nelas, está a beleza do teu lugar... É muito bom poder viver em um lugar belo, pois isso aumenta a possibilidade de apuração no olhar...

Um lindo final de semana para ti, com muitas coisas boas!!!

Beijinhos,
Cris

8:36 da tarde  
Blogger Emilia said...

Se eu não fosse preguiçosa para me levantar de manhã e sair de casa, teria tido a dita de ver as mesmas imagens bonitas q tu.Assim, valeu-me a qualidade destes registos, para ficar com uma boa ideia dessa alvorada a seguir a uma noite de chuva (visível no pormenor do rasto castanho que escorre das ribeiras para o mar).
Muito boas fotos, sim senhor!E bom texto.

3:42 da tarde  
Blogger Jardineira aprendiz said...

Mais um belo sítio para conhecer! O tempo tem sido escasso, mas vou voltar sempre que puder, espreitar esta janelinha da belíssima Madeira!

10:10 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home